Sehama apresenta contraproposta de 2,76% de reajuste durante mesa de negociação

20180801_100437_Film2

Em audiência de mediação, diretoria do Sindehotéis-MA, gestão “Fortalecendo a Luta”, esteve reunida na manhã desta quarta-feira, 1 de agosto, com representantes do Sindicato Patronal (Sehama) para negociar e garantir a Convenção Coletiva de Trabalho de Hospedagem e Gastronomia 2018/2019.

A reunião, ocorrida nas dependências do Ministério Público do Trabalho (MPT), situado na Av. Atlântica, quadra 24, lote 03, bairro Calhau, reuniu diretores do Sindicato Laboral e representantes do Sindicato Empresarial.

A advogada Rebeca Matos disse ao procurador do Trabalho, Dr. Marcos Antônio de Souza Rosa, que a finalidade da mediação coletiva foi discutir a respeito das cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho 2018/2019, tendo em vista algumas pendências em torno do reajuste salarial, além de outras questões pontuais.

Durante a audiência, o presidente do Sindehotéis Luiz Henrique, ressaltou que, inicialmente o Sindicato Laboral apresentou uma proposta de reajuste de 6%, já o Sindicato Empresarial fez uma contraproposta de 0,5%, um percentual indecente apresentado pelo Paulo Humberto Coelho, presidente do Sehama.

38232115_1659703170807417_8542607977998188544_n

Ainda segundo Luiz Henrique, a entidade sindical fez uma nova proposta com o percentual de 3,5%, sendo esta, a menor percentagem que o Sindehotéis pode chegar. “Sempre somos flexíveis nas negociações em torno do reajuste, no entanto, o Sehama não tem cumprido com seu dever e demora nas decisões pela garantia desse direito”, mencionou.

Paulo Coelho, durante a mediação, deixou claro e transparente que continua com seu progresso de desvalorização da categoria a qual ele representa. Na oportunidade, ele também tentou deturpar as informações da matéria publicada no site do Sindehotéis, onde vários acordos individuais foram fechados legalmente no intuito de dar celeridade a Campanha Salarial 2018/2019.

Após muita insistência do Sindicato dos Trabalhadores Hoteleiros, Paulo Coelho elevou o percentual de 0,5% para 2,76%, reajuste ainda considerado abaixo em relação a mão de obra da classe trabalhadora. Depois de algumas horas de negociação, o presidente do Sehama, a pedido do procurador do Trabalho (que considera razoável a proposta de 3,5% da entidade laboral), levará o percentual para assembleia. O Sehama tem até o dia 16 de agosto para resolver sobre o reajuste pleiteado pelos trabalhadores. Na reunião também foi discutido outros assuntos da Convenção Coletiva.

Estiveram presentes na mediação os diretores do Sindehotéis, José Benedito Castelhano Fonseca, Maria Raimunda Martins e Ana Mendonça Silva, acompanhados pela advogada Rebeca Mota Matos, da assessoria jurídica da entidade sindical.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *