Sindehotéis e trabalhadores da empresa Projebel realizam Paralisação de Advertência por falta de reajuste salarial

721ed6c2-0b49-4f8b-98b1-288b4c0c52f3

Trabalhadores da empresa Projebel Comércio e Serviços Ltda, que prestam serviço ao Restaurante Universitário (RU) da UFMA, apoiados pela diretoria do Sindehotéis-MA gestão Fortalecendo a Luta, realizaram na manhã desta sexta-feira, uma Paralisação de Advertência pacífica em virtude do reajuste salarial, há 14 meses em atraso.

eeed4bfd-04a7-454e-8640-a13a5a6fde70

A paralisação dos trabalhadores aconteceu às 6h em frente ao portão central da Universidade Federal do Maranhão. Liderado pelo presidente do Sindehotéis, Luiz Henrique Pereira da Silva, os trabalhadores entoaram gritos de protesto em função do atraso do reajuste salarial, além de outros direitos negado pela Universidade Federal.

be6fa9e5-c22b-4309-ab97-af384444e27a

Representantes da Força Sindical do Maranhão, Nova Central Sindical dos Trabalhadores, Sindeducação, Sindicato dos Químicos, Sintrarc, Sinpospetro e Sintrasseio também apoiaram o movimento de luta dos trabalhadores.

367da8fb-1d4d-4d91-9f3d-c4589c2b1453

“Exigimos respeito e compromisso da empresa e da Universidade Federal, tendo em vista que há 14 meses os trabalhadores da empresa Projebel não recebem reajuste de salário. Temos uma convenção coletiva que prevê o reajuste no salário dos trabalhadores, isso não está sendo cumprido e precisamos resolver o impasse. Hoje estamos realizando uma Paralisação pacífica no intuito de assegurar um direito previsto nas cláusulas contratuais firmado com a empresa”, pontuou o presidente Luiz Henrique.

52ee3420-a6fa-4379-af38-e22c88daa29a

Após ocupar o portão central do campus, os trabalhadores decidiram seguir caminhada até as dependências físicas do Restaurante Universitário. Em protesto contra os desmandos da Instituição Federal, eles se reuniram novamente para fortalecer o ato de reivindicação com objetivo de garantir que a empresa e a Universidade cumpram com suas obrigações financeiras.

Segundo a empresa, a UFMA não está repactuando os contratos para repassar os valores celebrados com o sindicato laboral a favor dos trabalhadores. São 13,33% de percentual não cumpridos pela Universidade, o que caracteriza uma atitude severa e incomplacente da Instituição.

31947480_1546166708827731_2411827958671998976_n

03a6cfeb-414b-49ae-9bf3-03147c682bca

Reunião com a Pró-reitoria de Gestão e Finanças

Depois de algumas horas de reivindicação, a Pró-Reitoria da UFMA resolveu chamar a diretoria do Sindehotéis para uma negociação. O presidente Luiz Henrique acompanhado dos diretores do Sindehotéis questionou em relação ao reajuste que estava atrasado há 1 ano e 2 meses, entretanto, Universidade respondeu que não havia recursos para pagar o percentual devido aos trabalhadores. “Mas o trabalhador tem direitos a serem garantidos de acordo com as cláusulas contratuais. A universidade e a Projebel devem encontrar uma solução imediata para pagar os trabalhadores, ou pelo menos repor a inflação” questionou o presidente Henrique.

68807c83-fc99-47b0-9e6c-425205741822

Após algumas horas de negociação com diretores do Sindehotéis, a pró-reitora de Gestão e Finanças, Eneida Ribeira, resolveu convocar os responsáveis diretos da empresa Projebel para discutir a situação salarial dos trabalhadores na próxima quarta-feira, 9 de maio, também com a presença do sindicato laboral.  A UFMA também garantiu que irá fazer um estudo dos impactos financeiros e discutir uma solução com base nos estudos.

58b697d0-3d47-4abc-b1ea-f9453384f678

Também esteve presente na reunião o sindicalista Cléber Silva, secretário geral da Nova Central Sindical do Maranhão, as diretoras do Sindehotéis Maria Raimunda Martins e Ana Mendonça Silva, o professor João de Deus, pró-reitor de Assuntos Estudantis, Iran de Maria Chefe de Gabinete e Marceli Muri do Departamento de Material e Patrimônio da Instituição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *