Sindehotéis consegue reajuste salarial de 10% para os trabalhadores da empresa Lavamatic

IMG-20160926-WA0030

O Sindehotéis, gestão “Fortalecendo a Luta”, conseguiu fechar mais um acordo de reajuste individual. Desta vez, a boa notícia vai para os trabalhadores da empresa Lavamatic, que irão receber o reajuste de 10%, retroativo ao mês de maio de 2016, já na folha de pagamento do mês de setembro. A proposta foi aceita pela entidade sindical durante mediação na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego/MA, ocorrida no dia 22 de setembro.

Diante do entrave nas negociações junto ao sindicato patronal, que se mantém intransigente e indiferente às causas dos trabalhadores, o Sindehotéis tem partido para os acordos individuais, a fim de que a categoria receba seu reajuste salarial. Na mediação, conduzida pela auditora fiscal do trabalho, Mônica Duailibe, representaram o Sindehotéis: a diretora Ana Mendonça Silva e a advogada Maria Celeste Martins Braga.

O percentual pleiteado inicialmente pela categoria era de 13%, reduzido posteriormente para 10,78% e 10,5%, sucessivamente. No entanto, a empresa não aceitou nem um desses valores. Na última rodada de negociação, os empresários decidiram conceder os 10%, e o sindicato aceitou a proposta, dando fim a mais um impasse que se arrastava há meses.

“Não foi o percentual esperado porque nossa proposta inicial era 13%, mas conseguimos amarrar em 10%. Em setembro, o salário já reajusta normalmente com esse percentual. Como a nossa data base é 1º de maio, a empresa vai pagar o retroativo a essa data, já a partir de setembro. Todas as cláusulas do acordo foram fechadas, exceto uma referente à alimentação. No geral, o resultado foi positivo, pois tivemos outras vantagens para oferecer aos trabalhadores” pontuou Ana Mendonça.

A diretora do Sindehotéis explicou que a empresa Lavamatic fornecia a alimentação aos funcionários, mas substituiu a refeição pelo valor de R$ 100, e está tentando reajustar para R$ 160. Mas, o sindicato decidiu discutir essa cláusula diretamente com os trabalhadores, tendo em vista que a própria convenção coletiva de trabalho já tem uma cláusula que garante o direito da alimentação sem desconto.

Para resolver essa questão específica da alimentação, foi agendada uma assembleia específica setorial para ouvir a categoria com relação a esse total de R$ 160 que a empresa quer oferecer aos trabalhadores. “Tendo em vista que o fornecimento gratuito da alimentação no local de trabalho já é cláusula expressa da convenção, vamos discutir o tema com os trabalhadores. Em virtude dessa pendência, ficou agendada uma nova mediação para o dia 6 de outubro”, frisou Ana Mendonça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *